Vale anuncia grande muro para conter rejeitos em Barão de Cocais

Após evacuações e muito receio dos moradores, a Vale apresentou um plano para construção de um gigantesco muro para, eventualmente, conter rejeitos da Barragem Sul Superior, na Mina de Gongo Seco, em Barão de Cocais, na região Central do Estado, em caso de rompimento da estrutura. A estrutura teria 35 metros de altura e cerca de 307 metros de comprimento, considerados suficientes pela Vale para tentar conter um reservatório com capacidade para 9 milhões de metros cúbicos de rejeitos.

O projeto foi apresentado pela Vale em reunião realizada na quinta-feira (11) com os moradores de Barão de Cocais. Em caso de rompimento da barragem, pelo menos 3 mil casas seriam atingidas pelos rejeitos da mineração.

Segundo a Defesa Civil do município, pela proposta da mineradora, o muro teria uma previsão de um ano para ficar pronto. A empresa, contudo, não confirmou a previsão de gastos com o projeto. A estrutura não necessita de licença da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Smad) para ser executada.

A possibilidade de construção do muro já havia sido projetada pelo tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador-adjunto da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec). A alternativa foi avaliada após o órgão levantar dúvidas sobre a estabilidade da barragem, ainda em março.

No último dia 22 de março, a Barragem Sul Superior foi elevada para o nível 3 na escala de alerta por apresentar “situação iminente de rompimento”. À época, a sirene chegou a disparar, levando apreensão aos moradores de Barão de Cocais, que precisaram ser transferidos para hotéis.