Para adultos com idades entre 20 e 29 anos – Dia D de vacinação contra sarampo será neste sábado em Itabira

O Dia D de mobilização nacional da segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo acontece neste sábado (30). Em Itabira, todas as unidades básicas de saúde que possuem sala de vacinação, incluindo a Policlínica Municipal, funcionarão das 8 às 17 horas. Desta vez, o público prioritário são adultos com idades entre 20 e 29 anos.

Lançada em outubro, a campanha priorizou dois grupos. Na primeira fase (de 7 a 25/10), o foco foi a imunização das crianças de seis meses a menores de cinco anos. Já no segundo momento, que começou no dia 18 deste mês e segue até o sábado, a campanha é direcionada aos jovens adultos que ainda não atualizaram a caderneta de vacinação. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), este grupo foi determinado devido ao número expressivo de casos confirmados nesta faixa de idade.

Como divulgado pelo Ministério da Saúde (MS), o país vive um surto de sarampo desde maio deste ano, totalizando mais de cinco mil casos confirmados da doença. Grande parte dos registros (97%) ocorreram no estado de São Paulo. Em Itabira, as ações do MS acontecem por meio da SMS. Nesta etapa, a meta a ser alcançada é, no mínimo, 95% do público-alvo. A SMS alerta que a procura pela imunização contra o sarampo está baixa no município e ressalta a importância da vacinação.

“As pessoas dentro dessa faixa etária devem procurar sua unidade de saúde com o cartão de vacina. Mesmo aqueles que já receberam a vacina na infância devem procurar uma sala de vacinação. Isso porque as taxas de vacinação são especialmente baixas entre os adultos de 20 a 29 anos de idade e o esquema de aplicação era diferente – e menos eficaz – quando essa turma nasceu”, explicou a secretária municipal de Saúde, Rosana Linhares Assis Figueiredo.

O sarampo – O sarampo é uma doença aguda, altamente contagiosa, também transmitida por vírus. Os sintomas mais comuns são febre, tosse seca, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A transmissão acontece por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, falar ou respirar. A vacina é o meio mais eficaz de prevenção.