Educação Municipal de Catas Altas supera índices de países desenvolvidos, aponta Ideb 2017

A qualidade da educação municipal de Catas Altas superou os índices de países desenvolvidos. A constatação veio com o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2017, divulgado no último dia 3 de setembro pelo Ministério da Educação.

A nota obtida com a avaliação dos alunos do 5º ano foi de 7 pontos e é a maior desde a criação do índice. O valor supera, inclusive, a meta estabelecida para a cidade em 2021, que é de 6,7 pontos. Para 2019, o esperado é 6,4.

Para efeito de comparação, no Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) para a educação básica, o Ministério da Educação espera que, em 2022, o Ideb Brasil atinja a nota 6, média que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável a dos países desenvolvidos.

Em relação ao desempenho de cada escola, a João XXIII, no distrito do Morro D’Água Quente, foi ainda melhor, alcançando 7,4 pontos, quase o dobro da meta esperada que era de 4,4.

Segundo os dados, Catas Altas tem entre 70% e 80% dos alunos com aprendizado adequado, porcentagem que era esperada somente em 2022.

Na região, Catas Altas também se sobressaiu. Ficou em primeiro lugar, ultrapassando os municípios de Santa Bárbara (6,8), Alvinópolis (6,5), Barão de Cocais (6,4), Mariana (6,1) e Ouro Preto (6,0).

Ideb – O Ideb é calculado com base no aprendizado dos alunos em português e matemática (Prova Brasil) e no fluxo escolar (taxa de aprovação). A avaliação é feita a cada dois anos e serve para medir a qualidade das escolas e da rede de ensino.

Desempenho de Catas Altas nos últimos anos

2005 – 4,6 pontos
2007 – 3,9 pontos (Meta 4,7 pontos)
2009 – 5,2 pontos (Meta 5 pontos)
2011 – 5,7 pontos (Meta 5,4 pontos)
2013 – 5,9 pontos (Meta 5,7 pontos)
2015 – 5,5 pontos (Meta 5,9 pontos)
2017 – 7,0 pontos (Meta 6,2 pontos)