Em entrevista, Zema diz que vai enviar projeto de venda da Cemig à Assembleia

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), anunciou nesta quarta-feira, 9, que pretende enviar um projeto para privatização da Cemig à Assembleia Legislativa mineira. Em entrevista à Record TV, o político disse que a venda de estatais, inclusive a elétrica mineira, é uma “exigência” do Tesouro Nacional para a renegociação da dívida do Estado com a União.

Na entrevista, Zema disse que pretende enviar “várias leis” para a Assembleia no esforço de melhorar as contas públicas estaduais: “Vamos e precisamos fazer uma redução drástica do custeio, principalmente pessoal e aposentadorias.”
 Nesse esforço para sanear as contas, o governador disse que a privatização de estatais é uma das prioridades. “Está ficando claríssimo que se usa (as empresas públicas) para finalidades políticas”, disse, ao confirmar que a Cemig está entre as empresas que serão oferecidas ao capital privado.
Em seguida, Zema explicou que a venda dessas empresas faz parte da negociação que Belo Horizonte fez com Brasília. “O Tesouro Nacional, dentro dessa questão da renegociação da dívida com Minas Gerais, exige que empresas do Estado sejam privatizadas”, disse. “Na Lei, não está claro o grau de exigência, mas é objetivo nosso que o Estado foque naquilo que traz retorno para a população, que é saúde, segurança e educação”.
Crise fiscal
O governador herda um rombo de R$ 11,4 bilhões no orçamento estadual de 2019. A equipe de transição projeta prejuízo de quase R$ 100 bilhões para os próximos quatro anos, caso medidas de ajuste não sejam tomadas. Zema diz que pretende cortar 80% dos cargos comissionados e reduzir pela metade o número de secretarias.