Adolescente planejava chacina em escola de Nova Era

Polícia Civil de Minas Gerais, após ser acionada pela Interpol, descobriu que um adolescente de 17 anos, planejava cometer uma chacina na Es numa escola em Nova Era. Na quinta-feira passada, agentes da PCMG estiveram na residência do jovem e apreenderam dois computadores, que já estão sendo periciados.

Segundo a Polícia, não foram encontradas armas na residência, mas os policiais informaram que o adolescente consegue distinguir tipos diferentes de armamentos. O jovem também participava de fóruns na internet, sob o apelido de “Agroboy”, discutindo assuntos como atentados a instituições públicas e privadas, assassinatos em massa e individual, tortura, terror psicológico e homofobia.

De acordo com o adolescente, o que o levou a pensar no crime, seria bullying sofrido por parte de colegas da escola, onde estudou até 2017. Ainda segundo ele, a intenção era explodir o muro da escola, atirar em alunos, professores e membros da direção. Em seguida, ele pretendia se suicidar.

A Polícia Federal de Minas Gerais confirmou que recebeu um informe da Representação da Interpol na Suécia, e que logo em seguida identificou o menor de idade, repassando o caso para a Polícia Civil. “Devido à urgência, a Polícia Federal compartilhou os relatórios de inteligência policial produzidos sobre o caso com a Polícia Civil de Minas Gerais, que procedeu ao cumprimento do mandado judicial. Não houve comprovação da prática de crimes de terrorismo.” A partir daí, a PCMG abriu inquérito para apurar o caso. O adolescente está em casa com os pais, onde aguarda reunião com a promotoria, que deve ocorrer nesta semana.

Escola

Em nota, a escola confirmou as informações da Polícia e afirmou que está tomando todas as medidas necessárias. Inclusive, reforçou a segurança para garantir a integridade dos funcionários, colaboradores e alunos das duas unidades. Além disso, a instituição está recebendo orientações para comunicar autoridades em situações suspeitas e que repudia qualquer ato de violência.